Curso de Direito: do vestibular à especialização



O curso de Direito é grande destaque entre vestibulandos. Listado entre os mais concorridos do Brasil, o curso conta com uma grade curricular que exige dedicação e, claro, muito estudo. Com isso, a relação de oportunidades oferecidas na área jurídica só cresce, e o caminho em direção a uma carreira de sucesso se abre.

Com toda essa fama, o Direito enche os olhos e até o coração de quem sonha com a profissão. Se identificou? Bom, para tirar todas as suas dúvidas, ao longo desse texto, vamos falar sobre a rotina do curso e o que fazer depois de formado. Olha só:

A vida durante o curso de Direito

O currículo do curso de Direito pode variar de instituição para instituição. As disciplinas podem mudar de nome, ser cursadas em diferentes períodos e com diferentes conteúdos. Mesmo assim, de modo geral, as matérias estão divididas e organizadas em três segmentos: fundamentais, profissionais e práticas.

A área do conhecimento nomeada "fundamental" é a responsável por ligar o Direito a outros campos de estudo. Nela, você vai encontrar disciplinas como História, Filosofia, Sociologia, Economia, Ciência Política, Psicologia, Antropologia e Ética. Como "profissionais", compreendem-se as matérias relacionadas às leis e suas aplicações. O segmento conta com Direito Penal, Civil, Constitucional, Administrativo e outros.


Finalmente, a parte prática envolve atividades que preparam os alunos para situações vividas em âmbito profissional. Nessa etapa, estão incluídos os estágios supervisionados e o trabalho de conclusão de curso. Para receber o título de bacharel em Direito, você também vai precisar de 240 horas de atividades complementares. 


Durante toda a graduação, que dura 5 anos, é importante possuir um planejamento de
estudos com uma rotina organizada. Afinal, você com certeza já ouviu falar do tempo para leitura que o curso exige, por exemplo. Como resultado, o conjunto de aprendizado é imenso, e a primeira fase rumo ao sucesso está concluída. 


Estou formado! E agora?

Hora de se especializar! Depois de tirar o diploma, você vai ter descoberto a área do Direito que mais se identifica e deseja atuar. Como consequência, é importante que mergulhe em estudos específicos para o campo escolhido. Nesse momento, as opções envolvem especialização, MBA ou mestrado. Não sabe a diferença entre eles? Nós explicamos em seguida:

Especialização

A especialização direciona sua graduação, com orientação técnica-profissional, para aprofundar os conhecimentos da área que foi escolhida. Em seu formato tradicional, segundo o Ministério da Educação, a duração deve ser de pelo menos 360 horas. A principal vantagem de realizar uma especialização é o reconhecimento do mercado de trabalho, que valoriza os conhecimentos adquiridos nessa etapa. Ao finalizar as atividades necessárias, você recebe certificado de Especialista.

MBA

MBA é um formato de estudo nascido nos Estados Unidos e significa Master in Business Administration. Originalmente, o nome indica o modelo como o de um mestrado voltado para administração. No Brasil, desde que chegou, em 1990, ele não tem esse significado. Aqui, o MBA está disponível para outras áreas, inclusive o Direito. As diferenças predominantes apontadas nessa modalidade são o foco na prática e na gestão e o auxílio na construção de um networking.

Mestrado

O mestrado possui como função básica dar continuidade aos estudos iniciados na graduação. Com ele, você complementa sua formação teórica com novas matérias e ganha conhecimento para se formar como pesquisador. O formato pode ser acadêmico ou profissionalizante. O primeiro é aconselhado para quem deseja lecionar e o segundo, mais voltado para o mercado. O tempo de duração é em torno de três anos e, para concluir o curso, é necessária a apresentação final de uma dissertação.

Dúvidas tiradas? Para saber mais sobre o curso de Direito oferecido no UNIFAMINAS, clique aqui e confirme se essa é realmente a sua praia!