Oftalmologia na prática: especialização médica e áreas de atuação



A especialização médica em oftalmologia é destinada ao estudo e tratamento de doenças e problemas de refração apresentados pelo olho. O oftalmologista é, portanto, o médico responsável por estudar, diagnosticar e tratar as disfunções do sistema visual. Assim, as análises compreendem desvios como a miopia, a catarata, o astigmatismo, entre outras alterações.

A visão é um dos principais sentidos do ser humano. Como resultado, demanda atendimento de qualidade, cuidado e atenção. Por isso, o mercado para os profissionais da oftalmologia é próspero e extenso. Está interessado nesse campo? Ao longo do texto, você descobre como é a formação para ser um especialista e em quais áreas pode atuar. Acompanhe:

Formação profissional e especialização médica

Para tornar-se oftalmologista, é necessário, em primeiro lugar, cursar medicina. A graduação dura seis anos e abrange competências profissionais por meio da articulação entre a teoria e a prática. Depois, há a especialização médica, equivalente a uma pós-graduação, com duração de dois anos.

Outro requisito para completar a formação é concluir residência médica na área escolhida ou estágio em uma instituição conhecida, por três anos. O curso e todas as etapas devem ser reconhecidos pelo MEC, Ministério da Educação. Além disso, os estudantes precisam se atualizar constantemente.

A atualização sobre temas desse domínio pode ser adquirida com cursos, congressos, workshops e palestras. Todo evento é importante para que os futuros profissionais estejam sempre informados sobre as publicações mundiais, os novos métodos e as técnicas de tratamentos que podem ser aprimoradas.

Áreas de atuação

O oftalmologista pode atuar na área clínica ou hospitalar, em redes públicas e privadas. Uma opção também é seguir carreira acadêmica, realizando pesquisas e exercendo atividades em universidades. Existem, ainda, as chamadas subespecialidades em que o médico pode se dedicar.

Dentro dessas modalidades, os principais exemplos são os voltados para a oftalmopediatria, plástica ocular e cirurgia refrativa. O profissional pode aprofundar conhecimentos em doenças orbitárias, doenças das vias lacrimais, estrabismo, glaucoma, catarata e em problemas da retina.

A prática da oftalmologia demanda gosto pela medicina e pelas ciências biológicas, da faculdade até a rotina de trabalho. Um agente da saúde tem que ter disponibilidade para o estudo, facilidade e sensibilidade para lidar com as pessoas e capacidade de observação. Assim, é possível acompanhar os pacientes e fazer a diferença no dia a dia.

Oftalmologista x Oculista

É muito comum que a atuação do oftalmologista se confunda com a de um oculista. Mas, existem diferenças significativas entre as profissões. Como mencionado, o médico especializado em oftalmologia analisa as doenças relacionadas ao olho e à visão. Assim, ele receita os possíveis tratamentos.

O oculista, por sua vez, é responsável por ler e interpretar essas receitas. Também chamado de técnico óptico, esse profissional produz e cuida da manutenção das lentes e dos óculos. É capaz, ao mesmo tempo, de orientar os pacientes sobre as características do produto para melhor adaptação de acordo com prescrição médica.

Agora que sabe mais sobre a especialização médica, que tal conhecer a estrutura de uma faculdade de medicina? Afinal, estudar em um lugar de confiança é fundamental para ser um oftalmologista completo e de qualidade. Faça uma visita guiada pelo UNIFAMINAS e descubra como formamos profissionais de sucesso!