5 fatos sobre a faculdade de medicina



Se você chegou até aqui, significa que quer aprender mais sobre a faculdade de medicina, certo? É exatamente isso que vamos mostrar com as 5 superdicas sobre a formação. Separamos, com cuidado, as informações que verá a seguir para que, realmente, sejam esclarecedoras e ajudem no processo de escolha da sua futura profissão.

É hora de separar as verdades dos mitos e se aprofundar no universo da medicina! Preparado?

1. Etapas da faculdade de medicina

A faculdade de medicina pode ser dividida, basicamente, em três ciclos: básico, clínico e internato. No início do curso, que engloba os dois primeiros anos, o estudante tem contato com matérias básicas que formam o raciocínio clínico. Anatomia, fisiologia, farmacologia e patologia são alguns exemplos.

No terceiro e quarto anos, os alunos entram em contato com pacientes e trabalham com exames e diagnósticos. Nessa fase, é possível aplicar todo o aprendizado adquirido no ciclo inicial da faculdade. Por fim, os dois últimos anos são dedicados à prática clínica, envolvendo o treinamento em hospitais.

2. Contato com sangue e cadáveres

Se você tem problema com sangue e cadáveres, talvez, a medicina não seja a melhor opção. Isso porque, durante a faculdade, será necessário assistir às aulas de anatomia e tirar sangue de pacientes para concluir a parte prática do curso. Por mais que, depois da formação, seja possível escolher uma especialização que fuja desse contato, é imprescindível passar por ele para aprender os fundamentos da área.

3. Aprendizado constante

Um médico de sucesso, para chegar à posição em que ocupa no mercado, precisou passar por uma longa jornada de aprendizado. E ela não terminou, pode ter certeza. Depois dos seis anos na faculdade de medicina, o profissional deve continuar os estudos por, no mínimo, mais quatro anos — são dois anos de residência e outros dois estudando a especialização escolhida (havendo variação conforme a área).

Além de tudo isso, a área da saúde, como todas as outras, está em constante evolução. A cada dia, novas tecnologias surgem para deixar a nossa vida mais fácil e trazer mais precisão aos resultados de determinados procedimentos. Então, o médico de destaque é aquele que estuda sempre, fica de olho nas novidades e busca o aprimoramento contínuo.

4. Mais de um emprego

Em filmes e séries, você, provavelmente, já viu algum médico que trabalha em consultório particular, atende em uma clínica e ainda dá plantões em hospitais. Mas será que essa realidade com mais de um emprego é verdadeira? Sim! Segundo o Conselho Federal de Medicina, apenas 22% dos graduados em medicina possuem apenas um trabalho.

Os dados apontam que mais da metade dos profissionais divide a jornada em dois ou três locais, enquanto quase 20% atuam em quatro ou cinco postos de trabalho. Na extremidade, destacam-se os médicos (5%) que distribuem o tempo em seis ou mais lugares. Dá para acreditar?

Bom, não dá para dizer que o dia a dia na carreira é monótono. Se quiser seguir por esse caminho, prepare-se para transitar por ambientes diversificados e conhecer muita gente.

5. Remuneração

Depois de tanto tempo de estudo e dedicação, chega a hora da recompensa. Curioso para saber os números que podem cair mensalmente em sua conta bancária?

  •          62% dos médicos recebem até R$ 16 mil;

  •          20% ganham valores entre R$ 16 mil e R$ 24 mil.

  •          13% contam com salários superiores a R$ 24 mil.

Obviamente, o tempo de experiência e a especialização representam pesos significativos nos salários. Além disso, há as regiões que, em média, valorizam melhor financeiramente os médicos. São elas: Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Essas altas cifras enchem os olhos de muita gente. Contudo, muito mais que o dinheiro, é necessário analisar se realmente a faculdade de medicina é para você. Pense em suas habilidades e se imagine imerso na rotina que envolve cuidar do próximo e salvar vidas.

Depois de ter aprendido esses 5 fatos sobre a faculdade de medicina, separamos uma dica para quem se identificou com a área e quer passar por uma formação diferenciada. O Laboratório de Simulação Realística (SIMULAB) reproduz as experiências da vida real, permitindo a simulação da rotina médica vivida no ambiente hospitalar, utilizando robôs programados para reproduzir as mesmas reações de um paciente. No UNIFAMINAS, você tem contato com ele desde o primeiro período. Conheça!